11/11/2010

A TAREFA DE VIVER


Amores sem sabor.
Dores, acariciadas e sem fim.
Passos e a vontade de não prosseguir.
Amigos, perdas anunciadas.
Lembranças , momentos quase superados.
Moradias,esconderijos imperfeitos.
Praças, sentido do tédio.
Religiões,miséria dos homens.
Sociedade,reinado dos palhaços .

Suspiros num mundo de asfixia.
Em todo momento, 
Em cada fragmento de vida,
Um parto realiza-se, 
Silêncio, espaços que se abrem,
Em direção ao mais absoluto nada.