12/11/2010

CONTRADIÇÕES


A poesia dos que não amam.
A felicidade dos que sofrem.
A conquista dos derrotados,
E a derrota dos vencedores.
O êxtase da angustia.
A vontade de dizer algo,
De cobrir de prazer o corpo,
No amargo amor de todos os dias.