12/08/2012

A CARNE DO MUNDO


Não precisa  ter medo,
Não me alimento de carne crua,
Apenas mordo,
Pra sentir o gosto do sangue.
Que brota  da ferida do desejo.
Não é só a dor, é a cor dos olhos.
Se é pra viver,
Que se escreva com o próprio sangue.
Sim...A carne é mais que nossos corpos,
É também o espaço que os separam.
Não...O pecado não condena os vivos, 
Apenas os valores dos mortos, ao esquecimento.
Agora...veja,não é pra ficar de frente ao espelho,
Seu orgão cansou do próprio dedo.