05/08/2012

CANTO DE AMOR


As vezes é preciso machucar,
para se fazer sentir.
A destruição tem o poder,
de criar melhores condições,

e desfazer as desigualdades,
sem eliminar as diferenças.
Quando a mudança assusta,

a vida perde espaço pra morte.
É tempo de destruir os monstros,
de esmagar as cabeças dos réis, 
de chorar não por medo ou receio,
mas pelo desejo de potência,
de viver como louco,
de tirar o próximo trago,
como se fosse o último,
e perder o controle 
destruindo a fachada,
e fazendo com novo vigor,
o que ofende a moral,
e destrói a estética.
A melodia de amor,
que abala até mesmo,
suas bases harmônicas.