14/08/2012

Carta enviada e Não Respondida,Digitada e Não Materializada


 



Enviei as palavras através das águas de um oceano. Não sei se foram lidas,e por isso senti a necessidade de publica-las,é como  se no lugar  de jogar a garrafa no mar, fechasse os olhos e a colocasse nas mãos de alguém,mesmo que de outra pessoa a qual intencionei .

       Devagar é difícil chegar, mas é melhor pra vislumbrar a paisagem. Foi assim que aconteceu comigo. Sentei e fiquei olhando todos passarem, e ali você também se encontrava, em meio à multidão, mas se destacando dela, pela postura, ternura e olhar. Não vou dizer que foi mágico... Não foi,ao contrário, foi trágico. Pela primeira vez olhava o mundo não com distanciamento, mas como parte dele. A partir de então, posso dizer que fui parido novamente, agora sem berço, leite e peito. Somente o momento que ainda se repete em minha retina. Como poderia aprender tão rápido a lidar com tudo o que se passava ? A resposta veio mais tarde.       
       O tempo passava e a cada dia parecia que havia uma conspiração, você aparecia em todos os lugares, que tentava esconder o meu desejo, em busca do tempo suficiente para pensar. Não me agrada muito a ideia de tirar lições sobre aquilo que passou,ou sobre qualquer coisa, mas dessa vez tenho que fugir a regra e falar o quando a racionalidade em excesso é responsável por uma forma de loucura extremamente destrutiva,na verdade nunca existiu nada que merecesse reflexão tão apurada. Eu perdi por precaução, por medo do estranho, que é justamente o que faz a vida valer apena. Pensei demais e senti de menos e não  abracei e não beijei a face rosada de encanto.

       Relato o que se passou com certo sorriso no rosto , e o que causa essa sensação é o estranhamento, que agora não temo, mas que é responsável por me fazer indagar da razão de todas as sensações retornarem.Não vou colocar o ponto de interrogação pois não é bem uma pergunta.
       Há... Já ia esquecendo...Outro dia, era você que passava,fiquei olhando e quando cheguei em casa não consegui evitar,e procurei o seu perfil na imaterialidade das relações atuais,(parece o cumulo do ridículo e realmente é) mais uma vez não pude evitar e não resisti, em mostrar a minha presença,mas não se preocupe, não vou incomodar,não por questão de vontade, eu quero, e como, em toda a ambiguidade do “como.” Mas acho que pra você, isso tudo é muito sem sentido e pior, sem mistério. Não consigo ver você planejando encontros ,o que você quer é a surpresa, o susto do olhar que ao virar a esquina se depara com o arrebatamento. Você quer ser surpreendida e minha ação parece ser muito óbvia e inerte. Você se pergunta do motivo de tanta perda de oportunidades,de tantas palavras jogadas ao vento de tanto disfarce. Eu lhe respondo, não tenho a mínima ideia. Mas se você quiser, posso inventar mil possíveis respostas para sussurrar ao deleite de sua surdez. Quando? Onde? Ai só você pode responder... Ou não.
       Não sei se lembra, na verdade, não sei nem se você leu,como também, não tenho a mínima ideia, se vai ler o que estou escrevendo. Se a situação fosse inversa, do jeito que sou, deletava a mensagem ao ver a primeira letra, mas de todo modo: da última vez que lhe escrevi,falei que era a liberdade em você que tanto atraia o meu olhar. E que queria você livre dos meus braços. Não estava mentindo,se tem uma coisa que me causa prazer, é saber que existe no mundo pessoas capazes de numa mesma atitude, conjugar: simplicidade beleza e encanto,tipicamente a imagem que tenho de você,e que se essa pessoa não tiver o mínimo interesse na minha,isso importa,mas não tanto,pelo simples fato que ela está por ai, livre e provando que viver é possível.
       Minha linda... Não quero lhe irritar,mas se acontecer fazer o que ? Deu vontade de escrever e escrevi, e pronto. Se ficou com raiva ou indiferente, se está apaixonada por outro ou se começou a ri, não posso mudar,mas ainda posso compartilhar.
       Escrevi  o texto sem fazer pausa e sem preocupações quanto as questões gramaticais,  como se tudo  estivesse elaborado e faltasse somente escrever.( sei que isso não existe). Se tiver algum erro...Corrija você mesmo. rs