01/08/2012

CRIME NÃO COMETIDO





Não suporto as algemas, cresci com elas no peito e na cabeça. Mas agora tudo incomoda, os valores os amores e as doces ilusões. O que vejo são farsas, mentiras que não convencem mais. É o riso é o choro é a dor que não dói, é o sentimento que não me permito sentir. É a droga que ingeri,é a droga que não pude beber. É a esperança que continua a atormentar.É a dor que não vai, é dor que não vem.É o sentimento de culpa, do crime que não cometi. É a fúria, é a cólera.É a vontade de destruir tudo o que impede a ação, inclusive a própria ação. É a loucura que não deixa pensar, é a razão que não permite a loucura se instalar.É o sonho que não lembro é a lembrança que quero esquecer.É fome que sinto de viver, é a vida que não permite sentir.