10/08/2012

INSUPORTÁVEL




Cansei de passar todo dia na mesma esquina,
E ver sempre os mesmos rostos pálidos,
Esperar o ponteiro do do relógio,
Dizer quando devo ir.

Não suporto o trabalho,
criando e reafirmando uma rotina,
Dos valores que me ensinaram,
E que não consigo abandonar.

Cansei das hipocrisias,
Que brotam da minha fala,
De admirar espelhos,
Pra ver se  agrado .

Não suporto o som das buzinas,
Indicando que devo sair do caminho,
De  pedir desculpas,
Por aquilo que acredito de paixão.

Cansei dos livros,
E suas sequências previsíveis.
Dos filmes e seus finais óbvios,
De baixar a cabeça em respeito a idiotas.

Não suporto a dor,
Que não indica o prazer,
As regras dos homens de bem,
E a bondade dos gentis carniceiros. 

Não suporto escolher,
Entre o pouco e o quase nada,
Calar,quando a vontade é gritar,
E falar quando não há nada a dizer.

Cansei de chegar perto e fingir,
Pois para aproximar,deve-se mentir,
Escutar sempre aquela música,
Para me sentir inspirado,e nada.

Cansei de suportar,
Escrever pra continuar do mesmo jeito.