30/09/2012

CUIDANDO DE VOCÊ.


Tenho de você o que preciso,
Das outras mulheres tiro o resto,
Um grande amor como você,
Se  não tiver cuidado,aprisiona,
Numa aliança ou num sonho de eternidade.
Se apaixone,case-se,tenha filhos,
E reinvente a felicidade,
Estarei cuidando do seu bem, de longe,
Sem você saber,
Sem precisar de agradecimentos,
Pagamentos e coisas do tipo.
Quando rezar, estarei lá,
De joelhos,com um suspiro ateu,
A te consolar das dores em falta
E em excesso.
Quando sentir prazer com um outro homem,
Vou ter certeza que fiz bem em não aparecer,
E a sensação de solidão vai se aprofundar,
Por não ser a minha carne o teu cobertor.

29/09/2012

ESCRITA DA CARNE



Escrever pra mim,
É não saber bem o que se passa,
É lidar com as próprias emoções,
E de certo modo fugir das mesmas,
Expondo-as,jogando-as nas mãos de algum desavisado,
Que ao ler,vai sentir o corte da carne que virou palavra.
E que deixou de ser o que era, quando não era coisa alguma.

28/09/2012

PARTE DO TODO


Beija a porção de carne,
Que não pode comer.
Deita-se na barreira
De ossos,músculos e dieta.
Move-se sem sair do lugar,
No suor da batalha do amor.
Vinga-se do que entrou,
Sem pedir licença,
E prende no âmago de teu ser
O que agora é parte do que sou.

ESTÁ ESCURO BABY


Flor...De tanto esperar ,
Me embriaguei de sede.
Não senti o gosto,
E a flor se desfez

Baby,não sei falar bem,
Mas sei baby,que é você,
Que a linguá pronuncia,
Quando não tem o que dizer..

É você que aparece,
Quando tudo está escuro,
E não posso ver nada,
E entendo tudo.

Baby,quando as luzes apagam,
Posso ver que o brilho,
Distorce,
Posso ver quase tudo.

Baby,a gente não sabe olhar,
A gente só olha, pra se ver,
E não ver nada.

Eu poderia te abraçar,
Quando você passa,
Mas no fim das contas,
Quero que tudo seja perfeito,
Mesmo que contra a vontade.

Se sozinho é difícil,
A companhia,tira o que resta,
E o que resta é o que foi tirado.

Te falei que tudo ia mudar,
E a mudança seria bem vinda,
Mas baby,tudo não passou de mentira,
De engano e medo,
De não mais te ver.

Mas de todo modo,
Sempre vou ter algo,
Com engano e sem ressentimento.


26/09/2012

HIPOTERMIA


Não quero saber,
Está frio,e isto é tudo,
Me deixe congelar,
Logo a hipotermia chega.
Me deixe em paz,
Não...Leve também a paz,
Os conselhos,
O céu o inferno,
E o meio do caminho.
Não estarei em lugar algum,
E em espaço desabitado,
Ei de queimar de frio.
Seja feliz,seja você,
E não queira me agradar,
Não gosto de elogios,
E pedidos de desculpas,
É a sua liberdade que importa,
O resto é resto,
Pode deixar no lixo.
Eu te amo,
Deixa dizer-te,
Mais uma vez
Te amo,
Só mais uma vez,
Amo,
É... a verdade é silêncio ,
Prazer pela insatisfação.

16/09/2012

VIOLÃO VELHO


Tenho um violão velho,
Com cordas, madeira e solidão.
Escrevo letras de músicas,
Mas desconheço a melodia.
A madeira não fala,
As cordas não cantam,
E a solidão não pode dançar.
E assim  ouço,
Sem entender bem o que se passa.
Confundo risos com desespero,
Vida com cinema,
Amor com mentiras,
Amizade com superficialidade.
E sinceridade com hipocrisia.



15/09/2012

SEM IGUAL


Você foi feita pra mim,
E não foi feita por ninguém,
Você é assim,pois é assim que gosto,
Mesmo sem saber e sem escolha.
Quando  apareceu,não havia deus,
Não havia nada,que fizesse acreditar,
Que o mais importante é amar.
Você tem olhos azuis,
Cabelos cor de ouro,
E lábios que fazem sorrir.
Você é assim, só para agradar,
E se não fosse assim, não seria você,
E não seria eu, que viveria,
Sem alguém assim,como você.
Passou,olhando e fingindo,
Não ver,o que você inventou,
E continuei a reinventar.
Você foi feita pra mim,
Agora sei,pelo  fato,
De não poder ter.
Você é assim,pois é assim que gosto,
De ver ,sem esperar nada,
Da mulher,feita de melodia,
Liberdade e imaginação.

14/09/2012

Amor é palavra


Amor é palavra,
É sentimento chamado amor.
É fogo é água é terra.
Amor é dor e prazer,
Prazer de estar próximo,
Dor, de não ser suficiente.
Amor é amor e com amor se basta,
E não basta, deve haver desamor.
Amor é liberdade de não ser livre,
E de ser livre sem liberdade.
É o gole de saliva que envenena a alma,
E faz do corpo a carne do mundo.

13/09/2012

VELA ACESA



Estou te esperando, onde o inferno é mais quente,
E o céu uma lembrança distante,
Onde a pele queima de prazer e alma é o próprio fogo.

Seu caminho não tem chegada e o meu não tem saída.
Sou o demônio que você quer beijar enquanto disfarça e reza.
Eu sou a doença do mundo que pode lhe curar,
A praga da qual foge com medo de encontrar-se.

Minha morada não tem endereço fixo,
Meu número faz a ligação retornar,
Enquanto percebe que está ocupado e desliga.

Meu revolver tem mais de mil balas, uma a menos,
Depois de disparar a primeira no próprio crânio.

Minha risada é a tragédia de viver,
De não esquecer,
De não viver;
De ter que beber o veneno;
A cada beijo,
A cada desespero,
A cada amor correspondido,
E  inventado.

O meu caminho são todos aqueles,
Com uma vela acessa na mão esquerda,
Enquanto com a direita se masturba,
Tentando mostrar o caminho,
A ser desviado.

12/09/2012

LOUCURA DE DIZER


Quando digo, te amo,

soa tão senso comum
Parece que não é amor,
Ou de verdade não posso dizer.
A palavra é o que tenho,
E com ela vem os sentimentos.
Sou louco por dizer e não fazer,
E digo, por ser louco e não agir.
Se não fosse,cobriria-te de pau e sebo,
De ardor e asco.
Por ser tão minha e do mundo.


10/09/2012

FUMAÇA


Na pele clara o beijo,
No esquecimento do mundo a lembrança.
Meu amor perdido no espaço tempo,
Se fez fumaça e queimou,
O que agora é vazio.

08/09/2012

DIGA A QUEM PROCURAR



Não se importe com o que penso.
E não  peça para me importar.
O que eu fiz está feito,
E vá tudo para o inferno.
Se alguém ligar,
Diga que mudei de planos,
E não quero mais planejar.
Se alguém chorar,
Conte que a culpa foi minha,
Mas que não estou disposto a pedir perdão.
Se alguma linda mulher aparecer,
Minta que fiquei cego,
E não tenho mais nada a oferecer.
Se a polícia chegar , fale que já estou preso,
E não saberia como lidar com a liberdade das grades.

06/09/2012

REALIDADES



De qual realidade você está falando,quando diz que devemos viver a realidade? Existem tantas, quanto você for capaz de criar. Como existem tantas outras, que não é possível evitar.

Podemos começar com um beijo, é assim, vamos supor que você se encontra com o seu namorado na beira de um lago, e começam a se beijar. Para você aquilo é tudo e não existe outra realidade no breve instante do encontro, agora para ele,pode ser, que você seja somente uma simulação da realidade, que o mesmo não pode ter, uma outra mulher,uma outra boca,uma outra bunda,coisas do tipo. É só uma situação hipotética, não precisa ficar com raiva. É só pra demonstrar, que um mesmo momento pode ser apropriado de formas diversas,e compreendido com graus de realidade diferentes.

Agora vamos a outro exemplo. Você chega tarde em casa, e ver a necessidade de lavar a louça,deixada suja no dia anterior. Então, enquanto lava os pratos, resolve colocar uma música,pra ter uma sensação,que não seja aquela que se realiza no contato de suas mãos com os utensílios domésticos . Agora diga; qual é a realidade do momento? Os pratos? O contato com os pratos ou a música que às vezes é responsável por transferir o pensamento a outro espaço temporal? 

Vamos à outra situação. Você tira uma foto de uma belíssima paisagem, que revela um luar inacreditavelmente lindo. Quando ver a foto revelada,começa a admirar e pensa –Aqui é a pura expressão da realidade. Mas vamos pensar bem. Aquela foto foi o seu recorte da paisagem. E poderiam ser vários outros. Mas aquela era a forma que sua percepção encontrou de revelar o movimento da luz, aquilo era com certeza uma realidade significativa em sua concepção de mundo. Mas jamais poderia ser considerada como a realidade única.

Tome o sonho como exemplo, considerado por muitos o oposto do que seria a realidade. Agora responda; Que realidade é essa, que pode ser concebida sem considerar os sonhos, as esperanças,as aspirações mais profundas? Que realidade vazia seria essa?

Seria o amor também uma negação da realidade, já que sabemos que o contato se efetiva entre corpos e não entre almas? Não seria a nossa ilusão componente da realidade? Deus, fé, amor, não são materiais que apalpamos, que vemos e que cheiramos. Mas os condicionamentos culturais fazem esses elementos fazerem parte de nossa realidade.

A realidade é um recorte da paisagem, é um espaço da expressão é um lugar da linguagem, ou seja, o que não tem nome,não é real,ou ainda não é realidade.

Agora responda: em qual realidade seu pensamento está fixado,quando sua boca pronuncia a palavra, ou quando a caneta desenha no papel essas nove letras.

03/09/2012

INVENTANDO DE VIVER


A gente inventa tanta coisa,
A gente imagina a toda hora,
O amor,a dor e a solidão.
A gente quer ser feliz,
Mas há o medo da felicidade não ser nossa.
A gente quer mistério e quer desvendar.
O corpo nu que sempre guarde algo,
Para o outro dia.
As vezes a gente quer brigar,
Outras, só assistir o circo pegar fogo.
A gente quer fogo e água,
Beber pra sentir sede.
A gente quer acariciar,
Mas quando a gente abraça,
Não quer mais soltar,
A gente prende e deseja a prisão.
A gente quer ser livre,
Mas a liberdade sempre parece,
 De menos ou de mais.
 A gente quer ri, mas tem medo de chorar.
A gente chora porque não sabe ri,
A gente ri porque não sabe chorar.
A gente não sabe viver,
Por isso continua a trabalhar.
A gente é doente,
Procurando o remédio para não sentir.
A gente é besta,sem conseguir olhar olho no olho,
A gente não pode ver,
Nem o outro e nem a nós mesmos.
 A gente precisa inventar,
 E saber provar o que a gente inventa.

02/09/2012

VENHA


Eu quero tudo que tenha pra me dar
Do ódio a risada
Do beijo a mordida
Da cama ao piso.
Do grito ao suspiro
Do sexo ao comprimido.

Não tenho restrição,
Não tenho preconceito,
Pode vir com jeito ou sem,
Com fome ou sede,
Com um, dois ou mais desejos.
Sem medo de ser feliz,
E de me fazer infeliz.

Por você;
Eu suporto a dor,
O frio o calor e a solidão.
Não existe traição,
Quando tudo se acaba em um instante,
Ou quando dura pra sempre.

Por você eu suporto a eternidade,
Só é difícil suporta o instante sem você.
Mas se for pra ter só um, esqueço de todos.
Só não posso esquecer do que nunca tive.

Por isso venha,
Ou deixe eu ir,
Ao seu encontro,
Com fogo e com lenha.
Sem esqueiro,e sem fósforo.

LINDA



Que moça linda,
Que carrega versos no olhar.
Que carrega meu olhar nos versos.
Como é possível tanta poesia em uma pose?
Tanta distancia em uma fotografia?
E tanto desejo com o desconhecido?
Não é a técnica e nem o talento,
É a profundidade feita de árvores,
Que cede espaço aos contornos do mistério.