26/09/2012

HIPOTERMIA


Não quero saber,
Está frio,e isto é tudo,
Me deixe congelar,
Logo a hipotermia chega.
Me deixe em paz,
Não...Leve também a paz,
Os conselhos,
O céu o inferno,
E o meio do caminho.
Não estarei em lugar algum,
E em espaço desabitado,
Ei de queimar de frio.
Seja feliz,seja você,
E não queira me agradar,
Não gosto de elogios,
E pedidos de desculpas,
É a sua liberdade que importa,
O resto é resto,
Pode deixar no lixo.
Eu te amo,
Deixa dizer-te,
Mais uma vez
Te amo,
Só mais uma vez,
Amo,
É... a verdade é silêncio ,
Prazer pela insatisfação.