03/09/2012

INVENTANDO DE VIVER


A gente inventa tanta coisa,
A gente imagina a toda hora,
O amor,a dor e a solidão.
A gente quer ser feliz,
Mas há o medo da felicidade não ser nossa.
A gente quer mistério e quer desvendar.
O corpo nu que sempre guarde algo,
Para o outro dia.
As vezes a gente quer brigar,
Outras, só assistir o circo pegar fogo.
A gente quer fogo e água,
Beber pra sentir sede.
A gente quer acariciar,
Mas quando a gente abraça,
Não quer mais soltar,
A gente prende e deseja a prisão.
A gente quer ser livre,
Mas a liberdade sempre parece,
 De menos ou de mais.
 A gente quer ri, mas tem medo de chorar.
A gente chora porque não sabe ri,
A gente ri porque não sabe chorar.
A gente não sabe viver,
Por isso continua a trabalhar.
A gente é doente,
Procurando o remédio para não sentir.
A gente é besta,sem conseguir olhar olho no olho,
A gente não pode ver,
Nem o outro e nem a nós mesmos.
 A gente precisa inventar,
 E saber provar o que a gente inventa.