06/09/2012

REALIDADES



De qual realidade você está falando,quando diz que devemos viver a realidade? Existem tantas, quanto você for capaz de criar. Como existem tantas outras, que não é possível evitar.

Podemos começar com um beijo, é assim, vamos supor que você se encontra com o seu namorado na beira de um lago, e começam a se beijar. Para você aquilo é tudo e não existe outra realidade no breve instante do encontro, agora para ele,pode ser, que você seja somente uma simulação da realidade, que o mesmo não pode ter, uma outra mulher,uma outra boca,uma outra bunda,coisas do tipo. É só uma situação hipotética, não precisa ficar com raiva. É só pra demonstrar, que um mesmo momento pode ser apropriado de formas diversas,e compreendido com graus de realidade diferentes.

Agora vamos a outro exemplo. Você chega tarde em casa, e ver a necessidade de lavar a louça,deixada suja no dia anterior. Então, enquanto lava os pratos, resolve colocar uma música,pra ter uma sensação,que não seja aquela que se realiza no contato de suas mãos com os utensílios domésticos . Agora diga; qual é a realidade do momento? Os pratos? O contato com os pratos ou a música que às vezes é responsável por transferir o pensamento a outro espaço temporal? 

Vamos à outra situação. Você tira uma foto de uma belíssima paisagem, que revela um luar inacreditavelmente lindo. Quando ver a foto revelada,começa a admirar e pensa –Aqui é a pura expressão da realidade. Mas vamos pensar bem. Aquela foto foi o seu recorte da paisagem. E poderiam ser vários outros. Mas aquela era a forma que sua percepção encontrou de revelar o movimento da luz, aquilo era com certeza uma realidade significativa em sua concepção de mundo. Mas jamais poderia ser considerada como a realidade única.

Tome o sonho como exemplo, considerado por muitos o oposto do que seria a realidade. Agora responda; Que realidade é essa, que pode ser concebida sem considerar os sonhos, as esperanças,as aspirações mais profundas? Que realidade vazia seria essa?

Seria o amor também uma negação da realidade, já que sabemos que o contato se efetiva entre corpos e não entre almas? Não seria a nossa ilusão componente da realidade? Deus, fé, amor, não são materiais que apalpamos, que vemos e que cheiramos. Mas os condicionamentos culturais fazem esses elementos fazerem parte de nossa realidade.

A realidade é um recorte da paisagem, é um espaço da expressão é um lugar da linguagem, ou seja, o que não tem nome,não é real,ou ainda não é realidade.

Agora responda: em qual realidade seu pensamento está fixado,quando sua boca pronuncia a palavra, ou quando a caneta desenha no papel essas nove letras.