21/10/2012

GOSTO DO OLHAR


Gosto de olhar pra você,
De não saber o que é certo ou errado,
Gosto quando por um segundo seu olhar passa,
E perpassa o que não sou mais,
Gosto do jeito que fala,
Quando estou distante e não posso ouvir,
Gosto do gôsto que desperta,
Quando disfarço sentir,
O que deveras sinto em não sentir.
Gosto da cicatriz em teu rosto,
Esta que inventei, pra não ser tão perfeita,
Ou mais perfeita, que a perfeição que desconfio.
Gosto da vontade que desperta,
De lhe tomar nos braços,
Sem lhe falar uma palavra,
Pois as palavras,quando tenho você por perto,
São só palavras,não dizem nada,
Não tem conteúdo, substância,
São de menos, para ao menos representar,
O que a palavra gostar é incapaz de manifestar.