21/10/2012

PERFEIÇÃO



Quanto mais se procura a perfeição, mais se perde o contato com o chão. Torna-se solitário, isolado de tudo e de todos. Preso ao que não se criou. Abraçado a um material inerte e sem a possibilidade de diálogo e de desconstrução. A tendência natural do ser humano, com sua racionalidade e com a mania de transcendência é a de afastar-se do mundo, como ele é. No fim, não consegue-se esse afastamento do mundo e de seus acidentes,já que ele é a substância que possibilita a ação. E a abstração acaba elevando o indivíduo de tal modo,que o mesmo fica mais próximo de uma ilusão divina que das relações, que mesmo imperfeitas,são expressões do prazer que podemos provar.