02/10/2012

VENDO O QUE SE VER.


Os momentos de solidão são indispensáveis,
Mas não são nada,
Sem aqueles segundos,
Em que conseguimos compartilhar,
Um pedaço de realidade que seja.
Tudo se torna tédio sem esses segundos,
Em que nosso olhar é arrebatado,
Por uma vontade de estar junto, no ato de ver.
Vendo o que se ver, somos vistos,
 E só, somos mais que um,
Somos partes ao nos perdemos,
Do que eramos,quando estávamos sós.