31/01/2013

O MUNDO É O SEU PALCO


Difícil não é vencer,
Difícil é deixar de ser.
Difícil é admitir que se desistiu de tudo,
Para que os outros o passassem a ver
Como um vencedor, um exemplo de vida.

Preste atenção;
Podem dizer que você está remando contra a corrente,
Que você é um bobo por pensar assim,
Que todo mundo tem objetivos e só você não.

A vida, é sua camarada;
Ninguém sentiu como você,
Ninguém sabe o que você passou.

As decisões tomadas devem partir,
Da sua situação, da sua sabedoria.

Os outros podem lhe culpar,
Mas jamais faça isso com você mesmo,
Você fez o melhor,mesmo que da pior forma,
A sua doença só vai ser curada por completo, com a morte,
Enquanto viver vai continuar doendo,
E as vezes, a dor vem acompanhada de lágrimas.

Pise firme sempre que puder,
O mundo é seu palco,
Os holofotes estão apontados pra você,
Tudo está a serviço do seu brilho,
Mesmo que prefira o subsolo.

30/01/2013

JEITO


Eu preciso de um amor,
Que tenha algo a dizer,
Qualquer coisa assim de fútil,
Que dito de forma  meiga,
Se torne sublime.

29/01/2013

AS FACES DA MODA E A CARA DO ESTILO.



Mulheres submetidas a padrões de moda que as fazem secundárias em relação a vestidos e grandes marcas. Parece até que as roupas não são feitas para as servir, mas ao contrário,traja-se de um modo que a mulher se torna um adorno, uma peça, um objeto que seve para realçar as cores e os traços da vestimenta.

Oscar Wilde afirmou que " a moda é uma variação tão intolerável do horror que tem de ser mudada de seis em seis meses. " Um horror pelo próprio corpo, enquanto unidade,que tem de ser despedaçado em recortes cada vez mais limitados,para que a mulher não se veja a si mesma.


Integrantes do grupo feminista francês "Ni Putes, Ni Soumises" (Nem putas, nem submissas - em português) 

Destaco algumas frases de uma mulher que mesmo sendo a própria expressão da moda no século XX sabia fazer desta, uma forma de conseguir expressão corporal mais abrangente e não restringindo-a como se faz atualmente. 
Coco Chanel é a cara da moda, que buscava nas roupas o movimento o conforto e a delicadeza na elaboração do seu destino. Não vou entrar aqui em detalhes de sua vida,nem sobre os aspectos negativos da moda. Não tenho nada contra a moda em si. Apenas me sinto desconfortável em ver pessoas que mais parecem botões de seus belos trajes. Mas gente medíocre existe em todos os lugares.





Gabrielle Bonheur Chanel, (Saumur, 19 de agosto de 1883 - Paris, 10 de janeiro de 1971), mais conhecida como Coco Chanel, foi uma importante estilista francesa. Suas criações influenciaram a moda mundial. É a fundadora da empresa de vestuário Chanel S.A

O dinheiro nunca significou muito para mim, mas a independência (conseguida com ele), muito. Coco Chanel

Vista-se mal e notarão o vestido. Vista-se bem e notarão a mulher.
Coco Chanel

O conforto possui formas. O amor cores. Uma saia é feita para se cruzar as pernas e uma manga para se cruzar os braços. 
Coco Chanel

Uma mulher precisa de apenas duas coisas na vida: um vestido preto e um homem que a ame"

O luxo tem que ser confortável ou não é luxo.Coco Chanel

A moda sai de moda, o estilo jamais.

Sou contra a moda que não dure. É o meu lado masculino. Não consigo imaginar que se jogue uma roupa fora, só porque é primavera.Coco Chanel

Quando a paixão se vai, permanece o tedio e tudo acaba, mesmo que continue.Coco Chanel

Eu não entendo como uma mulher pode sair de casa sem se arrumar um pouco - mesmo que por delicadeza. Depois, nunca se sabe, talvez seja o dia em que ela tem um encontro com o destino. E é melhor estar tão bonita quanto for possível para o destino.        Coco Chanel

WIKIPEDIA

PENSADOR

NÃO ESPERE.




Não peça
E se pedir,
Não espere,
E se esperar,
Aproveite e durma.

28/01/2013

A TRAGÉDIA DE SANTA MARIA: ONDE A DOR NÃO É SUFICIENTE, NO SHOW DE HORRORES TELEVISIVOS.

PARA OS CONHECIDOS E FAMILIARES
A sua dor é toda sua, por isso a sinta e se precisar compartilhe comigo. Receba o meu afago, o meu braço amigo, o meu carinho. Estou aqui ao seu lado. Sua dor me atinge e sensibiliza os meus sentidos. Gosto de você, de todos os seres humanos. Só não gosto dos que fogem de si mesmos. Se for grande demais, venha a mim, deixe ser um pouco meu esse corte que faz tudo parecer dor. Sinta toda a dor e saiba que estou aqui, ao seu lado, posso não chorar, mas tudo em mim tem um pouco da dor, que é só sua.





TEXTO
Melodia de guitarra canta em meus ouvidos, enquanto em uma boate, jovens inalam fumaça e morrem aos montes. Tristeza é pouco a palavra certa é revolta. Vou deixar as lágrimas para os parentes, amigos e conhecidos. De minha parte não existe espaço para choro. O que aconteceu não é culpa de quem causou o incêndio. A culpa não é de qualquer pessoa em particular, diga  a imprensa o que disser. A culpa é da forma de entretenimento, que os jovens são submetidos, a culpa é da sede de lucro que fecha as portas para os verdadeiros interesses dos jovens e os trancam entre quatro paredes, ao som bizarro de engrenagens que produzem ruídos estrondosos, amplificados em superdoses de álcool.
O que acontece quando você pega um monte de animais, dá veneno, fecha eles num depósito e toca fogo? Com certeza algo parecido com o que aconteceu na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Eles vão morrer, queimados, matando uns aos outros, lascando a cabeça na parede e fazendo de tudo para poderem escapar. Com o ser humano não é muito diferente.
Todo mundo sabe que na sociedade em que vivemos os animais se tornaram mercadorias, infelizmente o ser humano se tornou mais uma dessas mercadorias. Se você quer ganhar dinheiro; é só colocar pessoas em grande quantidade, dentro de uma sala e vender; bebidas, música de péssima qualidade, sexo fácil e tudo mais que eles puderem comprar. E se eles não pagarem? Toca fogo neles, mete o cassete neles. E se sobreviverem? Chama a polícia e coloca todos na cadeia por não pagarem a conta.
Os jovens são tratados como bichos de terceira ordem, bichos com traços de coisas descartáveis, que podem ser aglomerados, estimulados a pularem e obedecerem as pancadas,e que essencialmente pagam para apanharem e ficarem mais presos ainda, enquanto tem a ilusão de estarem comprando uma entrada para o show da liberdade sem medida,não sabendo que a qualquer momento as portas podem ser fechadas,com eles lá dentro, inalando a fumaça dos seus próprios corpos em combustão.
E o que a imprensa tem a dizer sobre tudo isso? Nada. A imprensa só manipula as informações, para que as doses de dor e angústia possam gerar o máximo de audiência, por um espaço de tempo mais prolongado. Onde a lógica é; a quantidade de mortos é proporcional ao tamanho da repercussão. Assim, cria-se um ranking das tragédias, e busca-se os sobreviventes para relatarem as suas experiências de escapadas do “fogo do inferno.”Coisa de esporte sado masoquista.
Mas o número de mortos nunca é suficiente, para a imprensa outros corpos tem de ser encontrados, nos banheiros, nos corredores e seja lá onde for. Mais mortos é mais gente de frente a televisão. A hecatombe sempre está à espera de novos números, que venham agregar valor ao acontecimento, que a princípio só se trata de sofrimento e angustia, mas que ganha ares cinematográficos no jardim dos animais televisivos.
O sofrimento que dilacera o espírito daqueles que eram próximos às vítimas é qualquer coisa de atrativo e insignificante. E uma solidariedade hipócrita e calculista toma conta de todos. Vende-se produtos em nome da alma dos mortos, propõem-se mudanças nos cuidados com a segurança. Agradece-se a Deus, pois o jovem que tinha sido convidado a ir a festa não foi, e agora pode relatar a sua experiência, de não ter ido à festa.
A reflexão sobre os significados da vida, da dor, do sofrimento e da angústia, são reduzidos a questões de uma religiosidade pobre. A dor é a fonte do espetáculo e ao mesmo tempo jamais é apresentada. Em um dualismo de fascínio de repulsa, pelas suas consequências em interioridades que parecem vazias, apesar do pranto.
O sofrimento apresentado nos programas é sem substância, para que os telespectadores se sintam convidados a continuarem assistindo, sem perder o apetite para devorar um delicioso frango descongelada, que provavelmente já foi anunciado no mesmo canal, que agora uma angústia vazia e estimulante aos índices de audiência, faz de todos, passivos telespectadores da trama passada e mastigada incessantemente até o último osso ser despedaçado, por nossos apetites vorazes e enfadonhos. 

27/01/2013

EM QUALQUER LUGAR.


Pensei que seria fácil,
Mas o que foi fácil,
Foi sem graça
Veio e foi,
Tão rápido que esqueci,
Sem fazer esforço.

É como se o gosto,
Fosse o esforço,
Que se faz
Em busca de algo,
Que não se alcança,
Mas se busca,
E ao procurar se encontra,
O que não estava lá nem cá,
Mas em algum lugar que se passou,
Quando não se sabia,
Que se estava procurando.

26/01/2013

LUZ E SOMBRA.



Olhos de guerra,
Fazem do tédio estranhamento.
Raios de luz, de um azul ensolarado,
Brilho que se espalha pelo corpo,
Em contornos que a natureza não copiou.
Assim como a flor com desenho assimétrico
Mais visível que todas as outras flores,
Expressão contida do esplendor sem medida.

O tempo só para curtir,
Pra não ter de esperar o amanha,
Pra te ver com olhos fechados,
E saber que mais lindo que o  rosto,
É o beijo de tarde da noite,
Que encerra a escuridão
E apresenta um novo dia,
Sempre deixando a sombra,
Para a luz aquecer,
Sem queimar a pele.

24/01/2013

COMIGO MESMO






Onde está você ?
Eu não sei onde estou.
Onde vai ?
Eu não vejo o caminho.
Com quem está falando ?
Comigo mesmo.
Quem é você ?
Você.






EM UM SEGUNDO



Em um segundo;
Vou  do tédio a alegria,
Do sonho ao abismo,
Da decepção ao fascínio,
Do amigo ao inimigo,
Da dor de cabeça a poesia.
Do amor a cólera,
Do tormento ao vazio.
Da esperança ao desespero,
E deste para a cama,
Dormir.

22/01/2013

UMA PARTE QUE NÃO É MINHA


Não vou servir de cobaia aos seus experimentos,
Nunca ei de me encaixar em seus sonhos,
Será que você não percebe,
Que minha cabeça tem uma peça faltando,
Justamente a que faz a escolha entre o certo e errado.

Quando chega a hora,
Eu faço o ponteiro voltar,
E deixo o mundo seguir sua lógica,
Enquanto procuro a peça que falta,
Mas ela nunca está a venda.

E ai você aparece
E tudo passa a funcionar tão bem,
Por alguns segundos sei o que devo fazer,
Mas ai vem a voz que diz
- Ela sabe o que quer da vida,
Se apegue as suas incertezas.

No fim a voz acaba ganhando,
Mas sei que a peça que falta é você,
Agora diga o que você tá fazendo ai fora ?

Quando perdi essa parte que nunca tive ?
O que tá fazendo ai fora ?
Tudo que preciso deveria está aqui dentro,
O que tá fazendo ai fora?
Você não tem direito de ser tão essencial.
O que tá fazendo ai fora ?


21/01/2013

O SHOW CONTINUA


Na vida se pode fazer tudo
Sem se preocupar com o inferno,
O que não se deve é deixar de fazer,
Para ganhar um lugar no paraíso.

Enquanto a cortina não sobe ,
Tudo pode acontecer,
Depois vem os aplausos ou as vaias.
E o que se pode fazer é continuar o show,
É levantar a cabeça e cuspir poesia.

Quem gostar gostou,
Mas não venha dizer que é hora de parar,
Quem decide é quem faz,
Quem só assiste, fique acomodado.

E quem se sentir ofendido...O veneno é companhia,
Ou aprenda que cara feia só vale alguma coisa,
Quando vem acompanhada de socos e fúria,
Caso contrário, fode-se sem gozar.

20/01/2013

A MULHER NÃO É PERFEITA PARA NOS AGRADAR.


Adoro essas mulheres lindas que passam por minha vida. Elas passam tão rápido que nem dá tempo dizer um oi.Elas passam tão convictas que se não sair do meio,elas passam por cima. Adoro quando elas me olham,no curto espaço de tempo que minha imagem é refletida na vitrine da loja de roupas femininas. 

Quase sempre chego a conclusão que se as mulheres não falassem seriam perfeitas. Mas elas falam, e isso as tornam mais maravilhosas ainda. Elas não são perfeitas justamente para nos agradar mais ainda. Por isso elas expressão seus pensamentos,para não serem sufocadas com as nossas presenças,para conseguirmos não nos odiarmos tanto, por sermos tão falhos com elas.

Algum homem já pensou o que aconteceria se as mulheres fossem mudas ? Seria tão perfeito que não daria certo. Passaríamos 10 horas por dia, só admirando os seus belos traços,não assistiríamos as partidas de futebol,na verdade, nem existiria futebol,toda a nossa atenção estaria voltada para elas. E quanto a nossos sonhos ?seriam totalmente ocupados por aqueles rostos lindos de silencio e candura.

Mas não,elas jamais suportariam ocupar exclusivamente o centro das atenções,por isso, a mulher além de ser pura expressão da aparência, aprendeu a falar e expressar o que sentia,para no momento que começassem a falar, nós...homens encontrássemos outras ocupações,assim vieram os desenvolvimentos tecnológicos, as partidas de futebol e tudo mais, que nos afastam um pouco, dessas lindas e maravilhosas mulheres que sabem falar. 

19/01/2013

SEJAMOS LIVRES.




A vida humana é tão significativa e insignificante como a de qualquer um desses animais domésticos. Alimentados em pratos pequenos e sem profundidade. Que ao cruzar a faixa de pedestres podem ser atropelados ou pisoteados. Animais domesticados, entre a coleira e o medo dos perigos da liberdade.

Quebremos as correntes,
Sejamos livres,
Deixemos os pratos rasos,
Para os que só sabem rastejar.
Amemos cada dia mais a nossa liberdade,
Até ficarmos fartos dela,
E nos suicidarmos,
Num maravilhoso dia ensolarado,
Em que os urubus se alimentam,
Da carne podre do último ser humano.

18/01/2013

Entre aspas




Um autor
Que não lembro o nome,
Que viveu não sei onde,
Numa época distante ,
Disse uma coisa que esqueci.

17/01/2013

LAMBUZAR



Com sorvete ela faz doce,
Com doce simplicidade,
Com o simples o que não vemos,
Com a cegueira ainda é possível sorrir,
Pra isso é só se lambuzar.


DESINTERESANTE





Um beijo,
Um sorriso e um olhar atento,
E o esquecimento ao teu lado.
A vida é dura,
É caminho,
Que leva ao cansaço,
E que não interessa,
Se não houver
Respiração próxima,
Que faça perder o folego.

16/01/2013

A ONDA AGORA É...



A minha alegria é sempre cortada por um vazio,ou seria a ausência preenchida por momentos de alegria.Como se eu soubesse da resposta. 
Cheguei em casa a pouco tempo,tinha ido alugar um filme. Andei bem devagar pelas ruas do Crato,como se não quisesse chegar até onde pretendia ir,mas lá estava eu, de frente aquele monte de filmes,cujas capas já diziam: " esse filme é uma bosta,vai alugar porque não tem nada pra fazer." E não deu outra. Procurei até encontrar um filme, que segundo a sinopse, era a história de uma atriz de filmes pornos,cujo pai tinha uma séria doença. E ela vivia entre os filmes que fazia e a convivência com seu pai. 

Cheguei em casa, coloquei o filme no aparelho e a vontade após cinco minutos, foi de voltar a locadora e exigir meus dois reais e cinquenta centavos de volta. É assustador saber que estamos cercados por todo tipo de lixo:daquilo que colocamos na boca ao que colocamos de frente aos olhos. Encontrar um filme com um conteúdo minimamente interessante é como ligar o rádio e esperar que entre as 300 músicas de forro,tenha uma quer dê pra ouvir, sem ter a impressão que tem alguém lhe chamando de "filho de rapariga de arrombado e de namorado de piranha."

As vezes, tenho a  impressão que as coisas em todos os âmbitos, são produzidas para ofender, para nos chamar de palhaços,para danificar a nossa saúde,com todo tipo de de droga. Droga no pior sentido,não é aquela que deixa você doidão,essa em algumas situações é bem vinda. Mas é na verdade aquela, que faz você enfiar o dedo no cu e cheirar a própria merda e ainda pagar a alguém por lhe dar a ideia fantástica  que a onda agora é enfiar o dedo no fundo . Desculpem,mas a única analogia que parece mais adequada foi a que acabei de mencionar.

15/01/2013

APAGA A LUZ QUE EU QUERO DORMIR, PARA ACORDAR CEDO, ENTRAR NA FILA E VOLTAR A DORMIR.


O texto que se segue foi escrito a algum tempo,na verdade são três pequenos escritos que refletem momentos de cansaço que afetavam corpo e a mente. 


Gastamos tanto tempo dizendo: “eu quero isso, não quero aquilo, gosto disto, não gosto daquilo. Faça desse jeito, se não for assim, eu não quero. Só vou sair de casa se o tempo estiver assim e assado. Não gostei do jeito dela. Nossa! Como todo mundo é estranho.” 
Queremos mudar a rotação do planeta terra, porque dessa forma o vento vai ondular nosso cabelo de um modo mais atraente. Queremos que os raios solares estejam na medida certa, adequados ao bronzeamento saudável da nossa pele. Queremos que todas as vontades, individualidades, sonhos e crenças estejam de acordo com os nossos postulados teóricos, e se não tiverem ? Foda-se a realidade. Queremos transformar o mundo,quando sequer sabemos tomar conta dos nossos impulsos inconscientes. Queremos o mundo, mas o nosso mundinho, nem nos deixa respirar com o cheiro putrefato de nossas aspirações egoístas.
Estou dizendo isto, porque hoje não me sinto em condições de expressar nada sobre o mundo, lá fora. Aqui dentro, nesse “eu total” que sou, tudo está fragmentado, espedaçado. E não encontro portas e janelas, não encontro nada que me faça levantar dessa rede. As vezes o nosso mundo interior está uma bagunça. Agora percebo que o meu sempre esteve, mas isso nunca tinha incomodado como agora. Estou totalmente sem parâmetros para agir, nenhuma referência. Quero abandonar meu emprego, me afastar de pessoas,sumir da vista de todos. O trabalho destrói as minhas forças. O meu espírito se torna escravo de coisas insignificantes. E não sei bem se o problema é o trabalho ou o meu mundo espedaçado, que não permite curtir absolutamente nada. Sabe quando a gente pensa que precisa de muito dinheiro, e quando tem esse dinheiro em mãos, é como se fizesse um vazio maior ainda. Eu me sinto assim, com receio desse mundo que a gente sempre precisa está sobrevivendo e ao mesmo tempo, sem saber pra que. Sem saber o que fazer no intervalo entre o trabalho e o sono. Por hoje, eu queria uma máquina fotográfica e um pouco de coragem pra sair pelo mundo, capturando em imagens, todas essas pessoas que vivem suas vidas simples, suas rotinas sem problemas. Eu queria saber como é que elas conseguem enfrentar essa batalha sem fim, que não vai nos levar a lugar algum. 
Quando a vida se torna um teatro a céu aberto, repleto de convenções sufocantes, de não me toques, de mentiras, de hipocrisias sem limite, de batalhas fúteis e que oprimem as individualidades, é difícil atribuir significado, mas mesmo assim penso que é sempre possível. Mas nos últimos dias, pra falar a verdade, tá complicado.
 E ai eu penso, porque viver limitando tanto as possibilidades de ação e de diálogo. Porque preferimos a delimitação dos horizontes perceptivos, com religiões e concepções filosóficas que mais perecem prisões ,com padrões musicais,textuais,com círculos de amizades que sufocam com posturas forçadas para parecermos mais atraentes,mais inteligentes,mais indiferentes,mais sóbrios e menos sensíveis. Mais atentos e menos capazes de ouvir. Provamos de tudo, mas parece que perdemos a capacidade de sentirmos. Se antes a arte servia para intensificar a realidade, hoje ela serve para encobri-la de nossa percepção. Atualmente não conseguimos nos encontrar, esse não é o problema, na verdade não existem problemas, tudo está dado. Andamos numa fila bem lenta,enquanto os carros passam bem rápidos pelo asfalto. O nosso desejo é de estarmos dentro do carro com ar condicionado ligado. Por isso saímos da fila da conta de água e vamos para a fila da loteria, fazer o nosso joguinho. Passamos pela fila do emprego, pela do supermercado chegamos em casa ligamos a TV e assistimos os comerciais,que dizem que o nosso pênis é pequeno,que o nosso cabelo está caindo,que os nossos relacionamentos não estão dando certo,mas que a vida é algo sagrado e que graça a ciência nós podemos aumentar o tamanho de  nosso pau,fazer o cabelo parar de cair,simplesmente pagando apenas cinquenta centavos por dia, pelo resto das nossas vidas.

14/01/2013

CONTO DE FADAS


Pra se conquistar um grande amor,
Conte uma historinha,onde ela é a princesa,
E você o príncipe encantado.

Com o tempo ela vai perceber,
Que isso é coisa de filme infantil,
Do começo dos anos noventa.

Ai você fala a verdade,
Que mora com sua mãe,
Que é um desempregado,
E que só estudou até o fundamental,
Pra poder sustentar os irmãos.

E ai o que vai acontecer ?
Não vou dizer nada, pra não falar
Que sou pessimista.
Na verdade acredito muito no amor,
Principalmente se a gente anda com ela de carro e não a pé,
Se a gente vai ao restaurante no lugar do baião requentado,
Se a gente dorme numa caminha bem confortável com ela
Se a gente tem empregada doméstica para tirar a bosta da cueca,
Se a gente tem uma casa com vários quartos pra cada um dormir no seu.

Mas mesmo tudo isso não acontecendo,
Eu acredito que o conto de fadas pode continuar,
É só alugar um filme daqueles dos anos noventa,
E passar no DVD comprado em vinte parcelas,
E exibir na  TV de 20 polegadas  de sua mãe.

FLORES MORTAS.






Flores de bungues,
São flores mortas.
Por acaso,
Algum amante se importa ?
Refeições humanas,
São hecatombes,
Algum apetite perdeu a fome ?
O fim do caminho é um cemitério,
Alguém vai deixar de ter esperança ?



11/01/2013

MENTIRAS BEM CONTADAS


Disseram que pra ser alguém tem de ganhar bem,
Que toda história tem um final feliz,
E conhecimento é acumulação de diplomas.

Contaram que amores devem ser conquistados,
Que toda mentira tem perna curta,
E um bom carro é certeza de sexo casual.

Iludiram que todas as dores seriam recompensadas ,
Que tudo dependeria do meu esforço cego,
E a televisão seria uma boa companhia.

Mas não disseram que o dinheiro faz escravos,
Que não importa se o final é feliz ou melancólico,
E que papeis são frágeis e facilmente viram cinzas.

Não contaram que lutas vencidas não significam conquistas,
Que as mentiras as vezes duram toda a vida,
E que as pessoas se aproximam mais pelo ter que pelo ser.

E descobri que a dor pela dor é só dor e nada mais,
Que o esforço é necessário,mas quem só sobrevive não vive,
E a televisão deixa o olhar doente.


10/01/2013

CASTELO DE AREIA



Nada é eterno que dure pra sempre
Nada dura pra sempre que seja eterno,
Tudo é levado no movimento das ondas,
A areia ganha novos contornos,
A criança reconstrói o castelo,
E o castelo nunca é da mesma forma.

CEGOS.


Sabe o que acontece
Nos quatro cantos do mundo,
Mas não em si mesmo.
Tenta mudar as estruturas,
Mas não aceita questionamentos,
Quanto as mínimas certezas.

AMPLIANDO OS HORIZONTES.





Uma vida de escolhas,
E não de restrições,
Em que as decisões ampliem,
E não restrinjam as possibilidades,
Do pensamento e da ação.

NÃO ME AGRADAM


Não me agradam os julgamentos,
As pessoas em si não são culpadas,
Elas fazem por prazer ou por que foram ensinadas,
Não me agradam as promessas de amor,
Quando se promete, não se ama.
Não me agradam os olhares de reprovação,
Eles castram as criatividades.
Não me agradam os casamentos,
Eles forçam pessoas que se amam a se odiarem.
Não me agradam as religiões ,
Elas cultuam o medo e a obediência cega.
Não me agradam os movimentos feministas,
Neles as mulheres são agredidas como nunca.
Não me agrada nem uma forma de opressão as individualidades.
Se você alcançou a justiça, guarde pra si, ela é toda sua.



09/01/2013

AMOR E COMÉDIA.


Amor é fogo que queima o baião,
É sonho que encobre a realidade,
É beijo que dura toda a partida de futebol.
É perda de tempo que faz o tempo perdido valer apena.

Amor é a vida levada as últimas consequências,
Em que as vezes prefere-se morrer a continuar vivendo,
Num labirinto que não sabemos se o monstro
Foi deixado para trás ,ou se estamos  correndo atras dele.

Amor  é o espaço em que tragédia e comédia encontram-se
Tragédia que faz os outros rirem,
E comédia que um dia, vai fazer todos chorarem.

Amor é pedaço de pão que alguém não comeu,
E ficou guardado lá no canto da cozinha até mofar ,
Ai a gente apareceu, pegou, comeu e teve dor de barriga.

08/01/2013

FLOR GARDUÑO : Sagrado e profano, intimidade e exposição.


Flor Garduño.

Fotografa e Artista.

Nascimento: 21 de Março de 1957.

Cidade do México.

O uso da luz e da sombra, sem a utilização de luz artificial e o equilíbrio da composição determinam o trabalho da artista. Suas imagens refletem uma forma de arte que pode ser encontrada no ritual, e na natureza do espaço e do tempo. Ela sabe como capturar a cultura de seu país e, ao mesmo tempo explorar seu próprio mundo interior . 






















Sagrado e profano, intimidade e exposição.

Mostra-se assim;
 na natureza profana,
exposição sagrada,
intimidade sem medo,
paraíso de pecado.
inferno de anjos,
Que amam e amam. 

FONTES:

SITE OFICIAL

WIKIPEDIA

BIOGRAFIA.

FOTOMANIA.

IMAGENS PESQUISADAS NO GOOGLE.

07/01/2013

ANDRZEJ DRAGAN: O BONITO E TORTO JEITO DE SE VER.


Andrzej Dragan.
Fotografo e Artista.
De Konin, Polônia.
Nascido em 1978 .
PHD em Física (Trabalho em óptica quântica)

Andrzej Dragan desenvolveu sua própria técnica digital de processamento de fotos, o que é chamado de "retoque de luz." Este tratamento envolve a utilização, para além de uma manipulação simples e filtragem de cor tonal, uma combinação de um modelo de iluminação distintivo e editação manual das fotografias, utilizando um conjunto especial de escovas e a correção da iluminação artificial original.

Dragan é conhecido por sessões de fotos chocantes, provocantes e controversas. Ele fez uma série de retratos de modelos anoréxicas. Também é conhecido como diretor de fotografia para campanhas publicitárias.

O fotografo faz retratos que podem ser definidos como grotescos, mas que no entanto, são fantasticamente lindos, exagerados no que se referem as imperfeições e características monstruosas, assim como a beleza daqueles que são iluminados por sua técnica. Ele faz as pessoas olharem e serem vistas como belezas tortas,marcadas pelo tempo, pelas dietas e pelos olhares.





































 TORTO JEITO DE SE VER.

Quanta beleza em cicatrizes,
Quanta vida escupida pelo tempo,
Ou quanto tempo desenhando vidas,
Marcas da beleza em chamas
São as mesmas que tenho no olhar,
As que terão aqueles que não dormirem cedo.

FONTES:


FOTOS PESQUISADAS NO GOOGLE. 


06/01/2013

LUCIEN CLERGUE: ONDE O CORPO ENCONTRA O MUNDO


Lucien Clergue.

Arles, França.
Fotógrafo e artista.
Nascido em 14 de agosto de 1934.


Lucien Clergue nasceu em Arles. A partir dos sete anos, aprende a tocar violino. Vários anos depois, seu professor lhe revelou que não tinha mais nada a lhe ensinar. De uma família de comerciantes, ele não poderia continuar os estudos em um conservatório. Em 1949,aprendeu os rudimentos da fotografia. Quatro anos mais tarde, em uma corrida em Arles, ele mostrou suas fotografias para Pablo Picasso, que, embora considerasse fracas, pediu para ver outras. Dentro de um ano e meio, Clergue trabalhou com o objetivo de enviar fotos para Picasso. Durante este período, ele trabalhou em uma série de fotografias de artistas viajantes, acrobatas e arlequins , os «saltimbanques». 

Em 4 de novembro de 1955, Lucien Clergue visitou Picasso em Cannes . A amizade deles durou cerca de 30 anos até a morte do Mestre. O livro,meu amigo Picasso retrata os momentos importantes da sua relação.


Suas fotografias estão nas coleções de inúmeros conhecidos museus e colecionadores particulares. Ele foi nomeado cavaleiro da Légion d'honneur em 2003 e eleito membro da Academia de Belas Artes do Instituto de França, em 31 de Maio de 2006, sobre a criação de uma nova secção dedicada à fotografia. Clergue é o primeiro fotógrafo a entrar na Academia a um assento dedicado à fotografia. 


Possuído por um estilo dramático, influenciado em grande parte pelo sofrimento que viveu com a perda da família pelos bombardeios da II guerra mundial e por acompanhar o longo sofrimento da enfermidade de sua mãe, até vê-la morrer. Fazendo-o retratar na imagem: a dor, o sofrimento e a perda. Contudo passou a ter no nu feminino uma forma de expressão que fazia do seu olhar dramático um elemento a mais no realce dos contornos da vida tão bem sintetizados nos corpos nus. As fotografias que produziu entre 1950 e 1970 do dorso nu de mulheres,são as mais conhecidas imagens do artista. Criou também a partir da influência de Pablo Picasso,imagens abstratas da arena dos touros. Nesses trabalhos é possível notar a influência da mitologia e do sentimento de aventura
















                                          







ONDE O CORPO ENCONTRA O MUNDO

O teu corpo é minha imaginação,
O teu corpo é meu corpo,
Estendido e dentro de tudo que é vivo.
O que é visto é parte daquilo que ver,
E ver ao ser visto.
Os nossos corpos se tocam,
Confundidos com as pedras,
Tocamos ao sermos tocados.
Vivendo sempre no contato,
Ao ser luz e sombra,
Ao ser sem definições,
Palavras, gestos e sons.
O corpo é o que se mistura com a água,
Sem deixar de ser corpo,
E sem ser por completo água.
O corpo é duna de carne,

É solitário e comunicação
É extensão do mundo,
E nele se completa.
E forma um novo desenho,
A cada novo abrir de pernas,
A cada novo mínimo movimento,
A cada novo mergulho,
A cada novo incomodo.
O corpo é o que se mostra,
Nessas linhas onduladas pelo vento,
Pela espuma dos mares,
Pelos acidentes da terra.
O corpo é o mundo que somos,
E o mundo é o corpo no qual nos estendemos.



FONTES: 



05/01/2013

CAZUZA


É assim como dizia Cazuza: 
O tempo não para,
Enquanto o futuro parece repetir o passado ,
E as ideias não corresponderem aos fatos,
O  coração partido destrói todas as ilusões,
E aquele garoto que queria mudar o mundo,
Assiste tudo em cima do muro.
Façamos o seguinte:
Vamos pedir piedade,
Para essa gente careta e covarde,
Vamos pedir piedade,para todos os fracassados,
Para quem não sabe amar,
Que fica esperando alguém que caiba em seus sonhos.



MÚSICAS: O tempo não para
                    Ideologia.
                    Blues da piedade.


MAIS UMA IDEOLOGIA

Meu partido é um coração descontente,
E as ilusões estão todas em gestação
Os meus sonhos não tem preço,
Mas se precisar, os vendo,
Caro,tão caro que vai se arrepender.

E aquele garoto que ia mudar o mundo,
Agora se complica com o papel higiênico.

E os meus heróis morreram de tédio,
Assistindo as cenas de minha rotina.

04/01/2013

SEM LUGAR


Diga lá o que você quer ?
Já tem dezoito anos de estrada,
Está com todos os documentos,
E sabe dirigir,mas não tem o seu carro.

Como vai se virar para por comida no prato ?
Ainda pensa que vai mudar o mundo?
Ou já sabe por quanto vai vender o passe para o paraíso ?
Vou logo dizendo que não tenho um centavo,
Nem para o drinque nem para o motel,
Se acontecer algo,vai ser no seu carro fantasma.

Não fique assustada com  minha aparência
Estou assim por causa das drogas que ando ingerindo,
Ketchup,salsicha,pão e coca cola deixam qualquer um doente.
Parece que saí de um liquidificador ligado na rotação máxima.

Mas sabe,a gente tá cercado por drogas,
A diferença é que umas vem em embalagens plásticas e outras não,
As duas vão matando devagar,mas ninguém tá com pressa mesmo,
Sabe, liga o carro que eu vou embora agora.



SEM PRESSA


Não tenha pressa,
Fica aqui,
Não vá agora,
É tarde da noite,
Mas amanha
Será mais tarde ainda
E  não sei
Que horas vou acordar.

A praça é nossa,
E a minha atenção,
É toda sua.

Se você deixar,
Eu permito tudo
Num súbito toque,
Como se fosse,
O nosso primeiro beijo
Que se  realiza mais uma vez.



ACOSTUMADO



Preciso ficar só,
Ouvir uma música,
Que me faça explodir,
Que me faça acreditar,
Em alguma transformação .

Mas estou acostumado
A essa futilidade toda
A esse mundo de ontem,
Que copia até os sonhos.

Estou tão habituado;
A ver as coisas não acontecerem,
As pessoas chorarem por nada,
E todos correrem atrás de dinheiro,
Com a polícia nos calcanhares.

Eu vejo as pessoas nas filas,
Torcendo para o primeiro morrer,
Enquanto assisto a filmes,
De orgasmos alheios.