04/01/2013

PARADOXOS DA VIDA


Algumas imagens ficam gravadas na retina,
Alguns sonhos passam a fazem parte da realidade,
Alguns amores parecem condenações injustas,
Algumas vezes a gente chora por pura alegria.

As aparências não enganam,
Mas sempre tem um mistério,
Um espaço, entre o que se ver
E o que se quer tocar.

O relógio,nuca é uma boa companhia,
Mas sem o tempo a gente perde a mocidade,
A gente precisa saber que vai morrer,
Para apressar o passo e sentir o vento bater.

Se essa estrada não tem chegada, tem paradas,
Pessoas que cruzam os nossos caminhos,
Onde olhar pra trás é  perder-se de si mesmo,
E olhar para frente,as vezes, é nunca ter companhia.