07/04/2013

TORTO E ERRADO


Brinco de ser pessimista,
De ser nocivo e não ser.
Jogo com as palavras
E sou atirado por elas,
Até desconhecer tudo.
Ridicularizo as religiões
Os homens de bom senso,
Idiotas que se vangloriam,
pela prudência e bons modos
Meras putas do novo milênio,
De pernas abertas e dinheiro na cueca.
Que importa a conduta ?
Não vai dar certo mesmo,
Morrerei sozinho,
E se velho,provavelmente cagado
Por isso sou torto e errado,
E não faço questão de disfarçar ,
Os meus juízes que fiquem com o crédito,
De terem percebido minha insignificância,
Sou um mero ser humano racional e louco,
Que acordado, luta, grita e contesta,
Mas quando dorme,não faz diferença.