16/06/2013

A PELE DO MUNDO



Jan Saudek

Não há melodia e letra que dimensionem a dor. Ela é mais profunda que qualquer poema. Não cabe em palavras nem no peito que soluça. Que pede uma nova chance, sabendo que não é mais possível. E por isso é tormento que embaralha os pensamentos. Que deixa os fazeres de lado e o corpo em um desassossego sem tamanho. Melhor seria morrer,mas morrer só apagaria o que o desejo quer queimar em uma chama que traga mais vida a dor nua e crua.