09/07/2013

O ATEÍSMO E O ARGUMENTO DA COMODIDADE RELIGIOSA



Não há nada de nobre no Ateísmo,que em certo ponto chega a ser ridículo, ao se prestar a negação de uma falácia,que é a ideia da existência de um arquiteto psicopata da ordem universal. É de certo modo, como se houvesse uma seita que tentasse negar a existência da mula sem cabeça,ou coisa do tipo.

Mas de todo modo, o que há de válido no ateísmo é o seu aspecto de ridicularização da imbecilidade humana em forma de religião,mesmo que em certo ponto seja responsável por afirmar os contornos desse nada universal.

O argumento mais frequente que escuto contra o ateísmo é aquele que afirma que o mesmo é uma forma de irracionalidade, já que em caso de está certo,nada se consegue,em face do fim de tudo. Ou seja, o famoso argumento da comodidade, acredita-se na existência de deus,já que a esperança é qualquer coisa em vez do nada.

O que se pode dizer é que deus existe, da mesma forma que a rola metafísica que penetrou Maria e deu origem a jesus cristo,existe. Existir  não se resume a ser algo material,mas também a algo simbólico ou moral, como: deus,o bem,a virgindade o papai noel a Xuxa e coisas do tipo. O Ateu ao negar a existência de deus,está de certo modo afirmando uma concepção de deus,já que a negação traz consigo uma afirmação.Ao se negar a existência de qualquer coisa que seja,acaba-se por defini-la e estabelece-se assim,  essa coisa como algo que está por ai,ao menos na fantasia das mentalidades.

Ou seja o Ateísmo se presta a negar algo, que também passa  a existir ao ser negado. Agora o que se pode questionar é se esse embrolho todo tira a validade do ateísmo ? Ao meu ver o Ateísmo se torna interessante não pelo fato da negação em si ,mas por fazer descer a poeira de nossos pés algo que é exclusivamente humano. O Ateísmo ridiculariza o divino. O sacro santo passa a ser visto como sinônimo de medo, de covardia, em relação a vida,passa a ser a muleta dos incapazes de criar realidades  que ampliem as possibilidades de sentir.

O Ateísmo é o nível  máximo do desenvolvimento humano ? Não. É simplesmente o modo mais básico de se lidar com a imbecilidade religiosa que tanto sufoca as nossas experiencias.

O Ateísmo a principio, não tenta afirmar um nada absoluto,mas apenas se nega a colocar no lugar do mistério, um fantoche meio anjo meio demônio, além de genocida,vingativo,homofóbico e megalomaníaco .