05/08/2013

TODOS OS SENTIDOS



Como é diferente,
De qualquer outra,
Cada gesto original,
Cada curva um desvio
A Pele clara,os olhos vivos
A carne numa unidade perfeita
Um mundo de sentido,
Vasto e cheio de aconchego,
Em lábios que mordem ,
E sugam o suor dos poros,
Secando e preenchendo de calor.