03/08/2013

BEBIDA E RELENTO




Uma bebida,
que não seja cerveja,
odeio essa coisa seca na boca,
E me faça companhia,
Ouça todo esse silêncio 
E deixe-me ouvir sua respiração,
Sei que já é tarde,
E que tem alguém lhe esperando,
Mas ele estará lá quando voltar,
Pronto a lhe mandar fazer as coisas,
Como se fosse o seu dono,
Você pensava que era amor,
Não se queije de si ,
Todo mundo pensa,
E por breve momento é,
Mas a gente  estraga ,
Com aquelas promessas e alianças,
Esculta o que vou lhe dizer ;
O tempo não resolve porra nenhuma,
A gente acaba se acostumando e isso não é bom,
É terrível percebe que tudo era simples,
E simplesmente  não abraçamos,
E quando agarramos com força, 
não quissemos mais soltar.