28/10/2013

LADO A LADO


Sei que é senso comum,
Mas meu bem, você me renova as forças,
quando te vejo, posso voar,
logo em seguida me estatelo no chão,
mas quando chega perto,posso ir longe,
Não existem limites e medos,
Sinto tudo mais fluido e vivo,
num espaço só nosso e livre, 
entre as árvores e os muros,
sentindo a brisa do mar e sem receio 
de ser invadido no instante,
pelo  próprio ser que grita 
que há um mundo novo pra se viver,
Aqui onde os olhares se encontram,
O tempo imóvel  admira,
Os corpos golpeiam-se,
os deuses morrem,
o sexo cria,
a respiração fala,
e a natureza destrói o mundo.

PÁGINA DA IMAGEM