25/11/2013

MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS


Quando baixa-se a guarda
e menos se espera,
o óbvio surpreende;
e tudo continua do mesmo jeito,
o tempo destruindo as muralhas,
os vivos batendo a porta da morte,
os deuses trocando de nome, 
as mulheres com novo dono,
e os escravos sempre em número maior.