18/11/2013

MUITO OBRIGADO

Gia Carangi



Obrigado pelo dia,

por fazer parte dele,

e torna-lo menos miserável.

Obrigado por não aparecer,

e ser de longe o motivo,

a razão de ainda haver sentido.

Obrigado pela inspiração,

por aparecer nos textos,

mesmo que não mereçam

Obrigado pelo silêncio,

por fazer o vento,

que chega aos meus pulmões.

Obrigado por aparecer sem querer,

quando mais preciso ou não,

de uma explosão de criatividade.

Obrigado por tudo e nada,

Pelo sonho e realidade,

pelos passos e compassos,

E por condenar a vida,

Este corpo de carne osso e sonho,

De impulsos,instintos e amores,

De febre,calor e fôlego,

De olhos,visão e lágrimas.

Obrigado por não pedir direitos,

Por não exigir privilégios,

e não condenar os devaneios.