25/01/2014

GESTOS


Teus gestos dizem tudo,
E esse silêncio enlouquece,
Qualquer sentido comprado.
Se não vamos sair vivos mesmo,
Por que tanta precaução e medo ?
As guitarras anunciam a nossa vez,
O tempo fechou e a tempestade chegou,
O universo é pequeno demais,
Para ficarmos vagando sozinhos.
A distancia fere e ensina,
Os gestos são versos sem rima,
Descompasso do corpo que fala,
Palavras que só existem na ausência.