22/09/2014

O OLHO DO MUNDO



Vejo e sou visto ao ver
De dentro adentro
E habito o mundo.
Mergulho no âmago
No útero da terra
Mãe da floresta de cannabis
Das plantações de vinho
E do oceano de naufrágios.
Tenho tudo e não sou nada
Nada tenho e sou o mundo
O mar o céu e a falta de ar
As nuvens a fumaça o câncer
A doença a cura e o novo dia.