18/01/2016

Noite



Jan Saudek


Amanha acordarei tarde
Visitarei os monstros presos na TV,
Imaginarei a liberdade do voo,
Enquanto tento abrir os olhos.

Amanha seremos felizes,
Mesmo que um pouco mais velhos,
E com flores mortas nas mãos
Tentaremos dormir em paz.

Agora estou triste
De braços com uma raiva contida,
Porque você só passa,
Quando o vinho tem acabado.

Agora não sei explicar,
Os cães latem de fome.
Sob o brilho das estrelas,
O balanço engana os sentidos.

05/01/2016

CARTA VAZIA





Eu não sei quando você vai nem quando pretende retornar. Não conheço seus gostos,suas leituras e as maiores dúvidas que a animam. Desconheço suas manias,seus amores e os vícios que alimentam sua vida. Não ouvi de você mais do que algumas palavras, que pouco ou nada dizem da loucura que reside em seus sonhos.

O que eu sei é que você foge assim como eu também tento escapar,você se esconde assim como eu também tento disfarçar o que sinto e penso.

Eu fujo pra não procurar e de forma alguma mostrar que posso me interessar tanto por alguém. Eu escondo o meu mundo de desejo ,por que antes de você o objeto poderia ser qualquer um e não exclusivamente você.

Está carta não será enviada,ou talvez seja ,que é pra fingir que é pra você e não pra mim.

O amor é algo que a humanidade precisa para viver,mas não é algo que eu esteja disposto a suportar.

01/01/2016

Zero hora



Se você estivesse aqui
eu não desejaria feliz ano novo,
nem mentiria falando de um mundo melhor,
ou de algum truque para trazer mais sorte.

Se você estivesse aqui
o ano novo seria irrelevante,
e poderia dizer o quanto acho tudo isso idiota
e mesmo assim cada instante de vida seria esplêndido. 

Se você estivesse aqui
eu dormiria mais tarde
teria mais motivos pra sorrir
sem a obrigação de felicitar estranhos.

Se você estivesse aqui 
a explosão de fogos não anunciaria mudanças
entre os sussurros o silencio traria as boas novas 
e os olhares diriam que algo aconteceu.

Mas você não veio e eu não estou aqui.